Crise na saúde deixa 11 pessoas a espera de leitos para Covid em Franca

Por Tayla Vieira, Do Informe Franca

05/04/2021 | 20h05

Franca ainda vive um drama relacionado a vagas para pacientes que precisam de atendimento de Covid-19.
Apesar das autoridades locais terem se esforçado e anunciado novos leitos, a demanda é sempre maior do que a disponibilidade.
Hoje a cidade possue uma superlotação na rede pública de saúde, em leitos de UTI.

Na publicação desta reportagem, na noite de segunda-feira, 5 de abril, a cidade possuía 11 pacientes no Pronto Socorro Municipal a espera de leitos para serem transferidas.
As pessoas foram inseridas na Central de Regulação de vagas não só do Município mas a nível estadual.
E esperavam que um hospital de Franca ou da região pudesse as acolher, ainda sem saber quando.

Das 11 pessoas que esperam, 6, mais da metade delas, precisam de leito em UTI.
Elas são assistidas pela equipe médica do PS, em leitos improvisados mas que não tem o suporte necessário que uma UTI de verdade.
Apesar de respiradores e das máquinas necessárias, ainda faltam especialistas, medicamentos e outros itens que só existem numa UTI de verdade.

Enquanto a cidade vive esse caos, suas autoridades municipais tentam convencer a população a seguir os protocolos de distanciamento.
Cada vez mais isso parece distante da realidade.
Desconexos com a realidade os francanos seguem nas ruas, lotando mercados e outros pontos do Município.
Boa parte deles não usam mascara, mas mesmo os que usam não evitam a aglomeração.