Doria unifica programas sociais do estado em Bolsa do Povo

Por Vanessa Rezende e Nathália Mello, Do G7 On
São Paulo 07/04/2021 | 16h12

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta quarta-feira, 7, um dos maiores pacotes de investimentos sociais feito por seu governo e que deve abranger pelo menos 500 mil pessoas.
O projeto vai ser encaminhado em regime de urgência para a Assembleia Legislativa e deve unificar em apenas um, todos os programas sociais hoje desenvolvidos pelo estado.
O Bolsa Atleta estadual, o Renda Cidadã, o Ação Jovem, serão unificados entorno de um único cartão social.
O nome do programa será Bolsa do Povo.
A ideia é que somados os recursos sejam pagos em até R$ 500,00 por família beneficiária dos programas sociais.
Cada um deles, dentro de um nível.

Os programas unificados fazem parte de uma nova política social, desenhada com o apoio de diversas secretarias do governo.
O escopo do programa, de sua criação a manutenção e realização, ficarão a cargo da Secretaria de Governo, hoje liderada pelo Vice-governador Rodrigo Garcia.
O governo estadual espera conseguir rapidamente aprovação para o projeto, que deve ser implementado no estado a partir de junho de 2021.
A ideia é ampliar os programas e atender mais pessoas por intermédio da iniciativa, em tempos onde há um recrudescimento da pandemia de Covid-19.

João Doria destacou na apresentação do projeto hoje, que o foco é vacina no braço e comida na mesa, para que os paulistas fiquem seguros nesta crise.
Por isso o governo investiu nas vacinas e agora, investe na área social também.
Além de fornecer um pagamento que pode chegar a R$ 500,00 por família atendida, o estado quer capacitar as pessoas para que possam encontrar um emprego.
Por isso vai ampliar os programas de capacitação através do Via Rápida, e também através de cursos Online para outras áreas.
Outra iniciativa que será adotada é, capacitar pais de alunos da rede estadual de ensino que estejam sem emprego, para que estes possam atuar como agentes escolares, entre os anos de 2021 e 2022, para diminuir o desemprego no estado.
Pessoas que forem atuar, deverão receber uma bolsa de R$ 500,00 por 4h diárias trabalhadas nas escolas, destacou o governador.