Justiça decide que aulas presenciais não voltam no RS

Publicado em: 28/04/2021 | 6h

Patricia Marini, Do G7 On

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, decidiu nesta segunda-feira, 26 de abril, que as aulas presenciais não voltam no estado.
Pelo menos não onde existe a bandeira preta, determinada pelo governo para risco de Coronavírus.
Em outras regiões em que a bandeira está de outra cor, as aulas podem ser retomadas.

A disputa judicial entre professores e o governo, foi iniciada no final de semana.
Na sexta-feira, 23, o governo informou que todas as escolas poderiam voltar as atividades presenciais no estado gaúcho.
As regras valeriam para aulas nas redes pública e privada.
Mas no domingo, uma decisão de 1ª instância suspendeu essa volta as aulas, que ocorreria na segunda-feira, 26.
O governo estadual manteve a decisão de regresso, mesmo com a liminar, e apresentou um recurso ao TJ.
Que liminarmente foi negado pelo Desembargador Relator do caso, na manhã de segunda.
A decisão ainda foi levada a julgamento de mérito, pela 4ª turma da Câmara Cível do Tribunal.
Por 3 votos a 0, os desembargadores decidiram que, as aulas seguem suspensas no estado.
A decisão foi tomada na noite de segunda-feira.

O governo estadual, disse que com essa definição, as escolas não retomarão as atividades enquanto vigorar a bandeira preta no RS.
E isso deve ficar deste modo por mais um longo período.
O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, disse a Reportagem do G7 On nesta terça, 27, que até o dia 10 de maio, o estado permanecerá em bandeira preta, sem mudanças nas regras de flexibilização.

O RS se transformou no 3º estado brasileiro que mais tem casos e mortes por conta da Covid-19.
Através das bandeiras de distanciamento, o governo tenta conter esses números e as altas em internações.